February 10, 2018

Please reload

Posts Recentes

NORMAS PARA INSTALAÇÃO E FABRICAÇÃO DE ANDAIMES NO BRASIL

February 11, 2018

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

PULTRUSÃO

February 10, 2018

 

Ao longo dos últimos anos o número de aplicações de produtos fabricados com resinas reforçadas por fibras tem crescido. Na indústria dos compósitos, a pultrusão é uma das que mais rapidamente se tem desenvolvido. Actualmente, os materiais pultrudidos são usuais no fabrico de equipamentos como plataformas, pisos, escadas, caixilharia, estruturas e muitas outras aplicações, motivando um crescente interesse dos consumidores.

 

O que é?

 

A pultrusão é um processo de fabrico em contínuo de perfis compósitos constituídos por uma matriz que são resinas termofixas e por elementos de reforço que são as fibras, que consiste em “puxar” as fibras embebidas na resina através de uma fieira ou molde. A palavra pultrusão provém do inglês “to pull”, que significa precisamente “puxar”.

 

O processo começa com a selecção dos materiais de reforço (fibra de vidro, fibra de carbono, fibra de aramida, fibras metálicas, etc.) que permitirão obter propriedades mecânicas específicas.

Seguidamente são seleccionadas as resinas, aditivos e cargas que garantem todas as outras propriedades finais pretendidas: resistência química, reacção ao fogo, cor, resistência à radiação UV, etc.

A totalidade dos elementos de reforço é submetida a um processo de estiramento contínuo permanecendo distribuídas pela secção do perfil conforme planificado. As fibras são, total ou parcialmente, impregnadas por resina. A massa formada pela fibra impregnada de resina entra no molde, devidamente preformada e estirada, compactando o compósito.

O aquecimento preciso do molde provoca o endurecimento / cura da resina pelo processo de polimerização que confere aos pultrudidos a sua elevada resistência química. O controlo de temperatura é essencial para se obterem propriedades uniformes. As características próprias do molde possibilitam obter uma determinada geometria do perfil, assim como um bom acabamento superficial.

No final, à saída do molde, obtemos uma peça termofixa com componente estrutural pré – esforçada totalmente acabada com as propriedades físicas e químicas previamente determinadas.

Dado que estamos perante um processo de laminação em contínuo, o processo termina com o corte do perfil com o comprimento desejado.

 

 

 

Tal como indicado anteriormente, os componentes básicos deste produto são três: as resinas, as fibras e os aditivos.

As resinas a utilizar podem ser, na sua ordem de frequência de utilização, as seguintes: poliéster, vinil éster, acrílicas, epóxicas e fenólicas. Actualmente, cerca de 80% dos pultrudidos são formados por resinas de poliéster no seu tipo isoftálico. Estas possuem propriedades de resistência química e mecânica suficientes para serem aplicadas nos produtos mais frequentes. As outras variedades utilizam-se de acordo com características especiais requeridas para o perfil a fabricar.

Uma das propriedades da resina que é determinante no processo de pultrusão é a sua viscosidade. A viscosidade das resinas na pultrusão é superior à das resinas utilizadas em outros processos de fabrico de termoefixos reforçados. Assim sendo, são utilizadas menores quantidades de estireno, sendo este facto positivo e decisivo para as propriedades ignífugas do material. Em suma: a menor quantidade de estireno e o processo de polimerização a altas temperaturas permitem eliminar o estireno residual, aumentam o grau de resistência ao fogo dos perfis em conformidade com as normas europeias.

Os materiais de reforço mais comuns são as fibras de vidro (Tipo E ou S), as fibras de carbono e as fibras de aramida, todas apresentadas na forma de fios (Roving), telas (Mats), tecidos (Woven Roving) e véus (Vail) fibras de tecido. Contudo, existem muitos mais materiais de reforço que podem ser utilizados na pultrusão: Fibras metálicas, fibras cerâmicas, fibras de tecido, fibras de fibras de poliéster, fibras de madeira, entre muitas outras. O tipo de reforço é determinante para as propriedades físicas e para o custo do perfil.

As fibras de vidro representam, actualmente, cerca de 90% dos componentes de reforço dos produtos pultrudidos. Este facto também se reflecte na nossa produção. Os nossos perfis pultrudidos standard tem uma percentagem média de fibra de vidro de 72%, uma percentagem de média de resina de 20% e uma percentagem média de aditivos de 8%.

No que concerne aos aditivos, a sua utilização tem que ver, essencialmente, com a necessidade de obter determinadas características especiais. Entre elas destacamos as mais comuns: filtros contra raios ultravioleta solar, antioxidantes, estabilizadores, aditivos ignífugos e pigmentos de coloração.

 

As fontes de pesquisa para elaboração deste artigo foram o site Wikipédia, a enciclopédia livre.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Facebook - Apoio Engenharia
  • LinkedIn - Apoio Engenharia
  • Canal Youtube| Apoio Engenharia

Copyright © 2018/2019  Proudly powered by EXTREME WEB